Pesquisar no blog

domingo, 27 de setembro de 2015

PRINCÍPIOS YORUBÁ

 

 RELIGIÃO
  
Dentro da tradição Yorubá ,  a estrutura universal é regida por uma Divindade Suprema, Ólodùmarè,  origem única e princípio de todos os mundos , que comanda e  zela pela sua evolução.

O culto Yorubá é um culto monoteísta, pois se baseia na idéia de um Deus Supremo, chamado Ólodùmarè,  criador do Universo, bem como os Òrìsá, dando a estes a condição de auxiliadores da humanidade.  É uma religião que trabalha com as energias da natureza, que por sua vez, são as energias dos Òrìsá .  Nada é segredo, tudo tem sua resposta, sua explicação, seu porque.   Tudo a respeito do Culto Yorubá pode ser explicado, em seu devido tempo e na hora propícia. 

Identificando as forças dos Òrìsa e se alinhando com elas, aumentamos as chances para alcançarmos o nosso verdadeiro sucesso. 

Esse alinhamento se dá quando nós, seres humanos, trabalhamos a favor da natureza, com isso conseguimos com que ela trabalhe a nosso favor.

Os Òrìsa representam a personificação das forças da natureza e dos fenômenos naturais:  nascimento e morte, saúde e doença.  Tudo isso representa o poder vital, a energia, a grande força de todas as coisas existentes. 

Os Òrìsa estão inteiramente ligados a uma força da natureza que os caracterizam.   Os Òrìsa são a parte disciplinada dessas forças, a parte que é controlada para formar um elo nas relações da humanidade com o Ser Supremo.


INICIAÇÃO

Iniciar-se é possibilitar através de rituais próprios que o lado divino transpareça; é libertar o Deus Interior que existe em cada ser humano, permitindo-lhe vir a tona e provocar o impulso irresistível capaz de conduzir à realização pessoal, estabelecendo dessa maneira a mais perfeita comunhão possível com o Universo, enfim, com a própria vida, em seu pulsar infinito. Corpo físico, mente e alma são ritualisticamente preparados para a manifestação divina. 

Condições propícias são estabelecidas para que a memória ancestral possa florescer nos recessos do inconsciente, produzindo muitas vezes o transe, em suas mais variadas formas e também variados graus.

Iniciar-se é nascer de novo, renascer como indivíduo mais forte, completo, potencialmente seguro, com melhores condições para, ao abandonar medos, traumas ou bloqueios, lançar-se inteiro na busca da realização pessoal.

SACERDÓCIO

Sacerdote  é o representante do sagrado,  é uma autoridade religiosa, habilitado para dirigir ou participar de rituais sagrados de uma religião.  Eles também têm a autoridade e o poder de administrar os ritos religiosos, em especial, os ritos de sacrifício e observância de uma divindade.  Isto significa que ele é responsável por oferecer aquilo para o qual foi divinamente designado por Deus, para executar os diferentes ritos e cerimônias referentes à adoração a Deus, e ser um mediador entre o Òrìsa e o homem.

Sacerdotes são conhecidos desde os primórdios.  Eles existem em todos os ramos das religiões, como também, são geralmente considerados como tendo um bom contato com a divindade. 

O sacerdote exerce uma função de tempo integral, exigindo total dedicação e conhecimento a respeito de seu culto.  O Sacerdócio significa “dar coisas sagradas” . Esta é a grande tarefa de quem o Alto nomeou seu Ministro.

Imagine o Sacerdote como uma rocha em alto mar. Nela vão quebrar-se as vagas do sofrimento e do mal, que assolam as pessoas. A resistência da rocha faz recuarem as ondas, até que voltem, serenas, para a praia da vida cotidiana. Nenhum de nós tem em si esta força, mas é do alto que o sacerdote a recebe, como seu representante e instrumento.

Isto é ser um verdadeiro SACERDOTE!


COMPORTAMENTO E CONDUTA NO TEMPLO

Sendo o templo, um lugar sagrado, você deve se comportar de acordo com a grandiosidade de Deus.  Deve se colocar sempre em concentração , interiorizando e preparando-se para as celebrações sempre em profundo silêncio e respeito.  O templo é local previamente escolhido para encontro com as Forças Superiores.

Deve dedicar a melhor atenção a fala do Sacerdote , sem conversação, para que seja mantido o justo respeito, sem a dispersão de energias.   O silêncio favorece a ordem.  A disposição de servir, por si só, já simplifica os obstáculos.

Deve-se cultivar um tratamento mais respeitoso, revestido de maior dignidade e permanecer em estado de permanente atenção, deixando as manifestações pessoais e a euforia do encontro com os amigos, para o lado externo do Templo.

O vestuário também deve ser adequado... Da mesma maneira, como nos trajamos com refinamento e capricho para uma festa, ou para participarmos de um evento social, do mesmo modo devemos usar o melhor traje, para um encontro com a Divindade, que nos concedeu a vida.


Você é uma pessoa racional, suficientemente inteligente para compreender a conveniência de se dedicar ao CRIADOR um tratamento muito especial, não só pelo fato de você ter sido "criado " por ELE e receber DELE auxílio, inspiração e proteção ao longo de sua vida, mas sobretudo, pelo fato primordial e incontestável de que ELE é o nosso DEUS Maior.  Será que esta verdade não é bastante grande para te convencer intimamente , convidando você a deixar o comodismo de lado, esquecer o orgulho, a "pose" pessoal e a vaidade, ajoelhando com humildade,  consciente de que está na presença de Deus, pai Ólodùmarè

terça-feira, 22 de setembro de 2015

RITUAL DE SACRIFÍCIO



Tempo sacrificado não é garantia de bons resultados em nossas vidas.  Nem gastando tempo cronometrado em algo, é garantia de paz .
Quando as desarmonias são prevalecentes em nossas vidas; fomos ensinados a procurar o reino espiritual e rezarmos para implorarmos favores a Deus.  O que não aprendemos é que no reino espiritual, assim como no físico, requer algum tipo de dar para receber.

Os Yorubás acreditam em um Deus Supremo (Olodumare).  E acreditam que esse Deus criou as forças boas e as más.  Olodumare deu Asé (força) para ambas as forças e nenhum ser humano pode existir sem os dois lados.

Dentro de Ifá, o cosmos é dividido em dois lados : o lado direito, que está habitado pelos poderes sobrenaturais benevolentes, que são os Orisá,  as energias associadas a eles e a natureza, e o lado esquerdo, que está habitado pelos poderes sobrenaturais malevolentes, que são as energias destrutivas, do mau: como Ikú (morte), Arun (doença), Epe (maldição), entre outras.
Esses dois lados estão em conflitos constantes.

Os Yorubás acreditam que a verbalização de orações não é o bastante na relação com as energias sobrenaturais.
O oráculo de Ifá traz orientações preliminares a oração.  Por essas orientações podemos saber como rezar, para quem rezar e o que rezar.  Essas orientações de Ifá nos mostram qual o procedimento a fazer para elevar essa oração e qual o sacrifício a oferecer.
Existem vários tipos de sacrifícios :  tempo, canção, orikis, dança, dinheiro, transformação pessoal, mudanças de atitudes e oferecimento de força de vida, o sacrifício animal.

O sacrifício é uma tentativa de reorganizar as forças do universo de forma que elas possam trabalhar a nosso favor, trazendo paz, harmonia e força para nós e para o ambiente em que vivemos.
Sacrifício (Ebó) é uma tentativa dos seres humanos de enviar mensagens ao poder sobrenatural do universo.  Quando esse poder aceita o sacrifício, as energias começam a trabalhar a nosso favor.
Em alguns casos, são usados animais em sacrifício, para essa comunicação.  Esse animal é rezado e seu espírito encaminhado com todo respeito, para que ele seja aceito.  Assim como, os judeus rezam seus animais para purificá-los antes de sacrificá-los; e os cristão, que celebram o sacrifício humano de Cristo.
Dentro do Culto tradicional Yorubá, Ifá fala no odú Irete-Meji e Oturupon Oturá,  a proibição do sacrifício humano.
Os sacrifícios animais praticados pela religião Yorubá, além de movimentar o aşé, servem para alimentar as pessoas, uma vez que a carne é, na maioria das vezes, consumida.

Oferecer sacrifício, significa satisfazer as divindades e as forças da esquerda.  Os seres humanos não oferecem sacrifícios diretamente aos poderes da esquerda, eles oferecem a divindade guardiã, que é da direita. 
Esú, que é o mensageiro divino, sempre recebe o sacrifício e compartilha com as divindades da direita e as forças da esquerda.

A permanência do ser humano na Terra exige sacrifícios constantes. Sacrifício de tempo e de privação de alguma coisa em detrimento de outra. O sacrifício das transformações e da oferta de dinheiro obtido à custa de esforço através do trabalho; tudo girando num incessante processo que se resume em dar e receber.  As oferendas sacrificiais movimentam o aşé com o fluído vital liberado, atuando num âmbito não físico que altera situações indesejadas na vida humana.


segunda-feira, 21 de setembro de 2015

COMPROMETIMENTO E RESPONSABILIDADE RELIGIOSA



Não é coisa fácil explicar porque algumas pessoas submetem-se entusiasticamente à lei religiosa, as pessoas escolhem as religiões rígidas devido aos benefícios imensuráveis que sua devoção lhes proporciona, não na vida futura, mas aqui e agora.

As normas rígidas desencorajam os aproveitadores, aqueles que minam os esforços do grupo tirando proveito mais do que contribuem. Um Templo rígido é aquele no qual os membros pouco comprometidos são eliminados. Devemos avaliar nosso comprometimento, dedicação e doação ao caminho escolhido por nós.

Uma comunidade profundamente envolvida e disposta a prestar assistência mútua, é movida pela mesma força e pelo mesmo sonho.

Quando nascemos, o primeiro contato que temos com o mundo, é junto à família. De uma maneira geral, e independentemente da classe social, todos nós somos alertados sobre a existência, e as diferenças, entre o bem, e o mal.
O respeito, os valores, o aprendizado com pais e irmãos, vai despertando aos poucos, a sensação de que não somos a prioridade do mundo: apenas fazemos parte dele.Aprendemos a conviver com as diferenças, preferências, justiças e injustiças.
Neste processo, só iremos perceber o proveito que tiramos das lições que a vida nos ensina, quando tivermos a certeza de que o verdadeiro crescimento acontece principalmente, nas horas difíceis.

Ocorre que em um determinado momento da história, o ser humano começou a buscar comodidade para sua vida, sem se dar conta de que haveria um custo a ser pago num futuro próximo: preferiu acreditar que poderia construir a sua independência perante Deus: passou a querer, o Impeachment Divino!

Acabou mixando todos os valores que sustentavam o equilíbrio entre o racional
e o emocional, desregulando a balança da Natureza, provocando uma acirrada confrontação entre o sonho e a ilusão.
A busca sincera para com DEUS, passou a existir timidamente. Outras vezes, é nítida a impressão da visitação aos Templos, mais voltada a um programa de domingo, do que pela devoção espontânea e  pelo amor a DEUS.

Quem criou quem? DEUS criou o homem à sua imagem, ou foi o homem quem criou DEUS, para poder explicar tudo aquilo que lhe era e ainda é desconhecido?

Cientificamente ou filosoficamente falando, isso não interessa! O que realmente importa, é que DEUS existe, e supre para muitos, a falta de compreensão e das injustiças, através da maior força existente dentro de cada um: o Amor.


A falta de contato com a religião, cria uma distância dos valores morais, e religiosos: o sentimento de fraternidade deixa de existir. A conjugação passa a existir somente na primeira pessoa.  Por isso precisamos avaliar o que realmente importa e a até que ponto estamos realmente comprometidos com o alto e com nós mesmos.